Os animais de estimação se popularizam cada vez mais nos lares do mundo todo.

No Brasil não seria diferente, o número de bichos em casa – cães de gatos na sua grande maioria – vem crescendo a ponto de sermos, segundo dados de 2017, o quarto maior país do mundo em população animal doméstica.

Em 2015 eram 53 milhões de cachorros e 22 milhões de gatos e certamente hoje em dia o número é bem maior. Isso se deve, principalmente, à conscientização que as pessoas passaram a ter sobre a importância de conviver com uma espécie animal e também de adotar um bichinho que, muitas vezes, está ou será abandonado.

Esta mudança cultural profunda também trouxe à tona a importância de que eles sejam muito bem cuidados, como filhos que realmente são!

E como filhos, eles exigem muitos cuidados, que não podem ser negligenciados. Vamos falar um pouco da importância dos animais de estimação na nossa vida e de como devemos cuidar deles.

Não presenteie com bichinho de estimação!

Um animal de estimação não é um presente. Isso pressupõe que a pessoa vai gostar e não vai poder trocar se não gostar. Para uma relação profunda com o animal, convide a pessoa para juntos conhecerem os lugares, escolher e pensar juntos na criação dele.

Não compre, adote!

Milhões de animais estão em abrigos e lares temporárias pela adoção. Você poderá salvar a vida de um animalzinho. E lembre-se: a maioria dos lugares para buscar um animal adotado não é bonita.

São lugares simples que tentam dar conforto para muitos bichinhos e quase sempre com grandes dificuldades financeiras. Portanto, não veja esses lugares de uma forma ruim; eles estão salvando até aqui o animal que você vai adotar!

Adotando, você também desincentiva o comércio de animais, muitas vezes feito em condições deploráveis, apenas para reprodução e venda dos filhotes.

Bicho de estimação é uma relação com data de validade!

Esta é uma dica especialmente para o convívio com crianças: os bichinhos tem vidas curtas, e infelizmente alguns apresentam doenças inesperadas na fase adulta. É importante preparar emocionalmente a criança para a perda – e pode ser um excelente aprendizado para ela.

Bicho de estimação não é um passatempo!

Outra dica para quem tem crianças. Animais não devem ser vistos como formas de diversão – além claro, do quanto que é divertido interagir com eles e respeitando a condição e os limites deles.

Existem outros meios de passar o tempo, como os jogos online, praticar um esporte ou fazer um curso. Um bichinho merece a condição de um ser independente, que tem as suas vontades e preferências.

Bichos e crianças: uma relação rica e que inspira cuidados!

Bichinhos e crianças juntos sempre rendem as melhores histórias e vídeos da internet, não é mesmo? Porém, são espécies diferentes e precisam ser cuidados nessa relação.

As crianças ficam muito empolgadas com as possibilidades de se interagir e se divertir com os animais, o que é saudável para os dois lados – ambos têm bastante energia para consumir!

Os pequeninos tendem a ver os bichinhos como brinquedos – algumas raças são menores que seus bichos de pelúcia – o que pode levar a situações de estresse e perigo para o animal e para a criança, que ainda não entende ou imagina as reações do bicho.

Cuidar de um animal de estimação é um grande aprendizado para a vida!

É essencial que os pais introduzam o bichinho como um novo ser vivo integrante da família, que terá as suas necessidades biológicas e emocionais próprias e que todos devem satisfaze-las.

Nesse ponto, as crianças devem ajudar os adultos a cuidar do animal, o que pode ser uma grande lição de responsabilidade para elas. Porém, nunca devem ser as responsáveis em si, devem agir conforme as orientações.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *